Campus Bambuí

Projeto Rondon IFMG – Campus Bambuí cumpre sua missão de cidadania no norte do Tocantins e no Piauí

09/02/2011 - 12h08   -   atualizado em 11/02/2011 - 06h52

 

 

Com cerca de 20 participações no projeto Rondon, desde que o projeto retornou em 2005, o IFMG - Campus Bambuí completa mais uma missão na região do Bico do Papagaio, norte do estado do Tocantins, na divisa com o Maranhão e o Pará, e no interior do Piauí, na cidade de Inhuma, localizada a 240 km da capital Teresina.

 

Trata-se das Operações Carajás (Tocantins) e Zabelê (Piauí), que levaram conhecimento para comunidades de 20 municípios no sul do Pará e norte do Tocantins, além de comunidades no Piauí. A operação aconteceu entre os dias 14 e 30 de janeiro deste ano e reuniu cerca de 400 estudantes vindos de toda parte do Brasil, representando cerca de 40 instituições de ensino superior que tiveram seus projetos aprovados para a operação.

 

 

Na Operação Carajás, a equipe de Bambuí foi coordenada pelos professores Ézio Dornela Goulart (Administração) e Anne Caroline Barbosa (Biologia). Fizeram parte da equipe os alunos Ana Claudia de Oliveira Costa (Agronomia), Estefânia Paula da Silva (Sistemas para Internet), Kleber Geraldo Pereira de Noronha (Alimentos), Ronilson Rodrigues da Costa (Física), Tamiris do Rosário Nascimento (Alimentos), Taylor Lima de Souza (Agronomia), Vanderlei dos Santos Pinheiro (Zootecnia) e Willian Ferreira Santana (Agronomia).

 

 

Os Rondonistas atuaram no município de Augustinópolis, que fica na região do Bico do Papagaio, onde se encontram o rio Tocantins com o Araguaia. O município possui uma população de 14.800 habitantes (IBGE, 2007) e fica a cerca de 720 quilômetros da cidade de Palmas, capital do Estado. A região é parte integrante da Amazônia Legal e é marcada pela presença de um grande número de assentamentos de Reforma Agrária, caracterizando os assentados como importantes atores sociais na região.

 

 

Neste sentido, foram desenvolvidas várias ações no município, tendo como público principal, agricultores assentados, professores da rede pública de ensino e gestores públicos. As atividades envolveram palestras, oficinas, minicursos, dias de campo e reuniões técnicas. Bambuí atuou no conjunto de ações que envolviam: comunicação, tecnologia e produção, trabalho e meio ambiente. Dentre as ações, pode-se destacar: minicurso de sistema operacional Linux, oficina de boas práticas de manipulação de alimentos, oficina de biofertilizantes e caldas naturais, compostagem, horticultura, plantas medicinais, palestras sobre segurança no transporte escolar, coleta seletiva e reciclagem de lixo, construção de sistema de tratamento de águas cinzas e criação racional de aves caipiras. Ao final das atividades foram expedidos quase 500 certificados em 35 ações durante 15 dias.

 

 

No encerramento das atividades em Augustinópolis os alunos do Campus Bambuí e da equipe da UNICURITIBA foram agraciados com um presente emocionante, um cordel intitulado “Homenagem aos Rondonistas” escrito pela professora da rede municipal Ana Cleide da Rocha.

 

 

Na Operação Zabelê, que teve a proposta elaborada com a participação das professoras Sandra Regina Faria e Tays Helena Ponciano, uma das coordenadoras da equipe, juntamente com a professora Cláudia Helena de Magalhães, integraram o grupo os alunos João Donizete do Amaral júnior, Juliana da Silva, Larissa Evangelista, Marlon Martins Morais, Thiago Vinícius Mendes, Tiago Antônio dos Santos, Plínio de Oliveira Fássio e Samara de Souza das Chagas.

 

 

Um dos principais objetivos desta Operação foi contribuir para o desenvolvimento e para a redução das desigualdades sociais naquele local. No projeto, os rondonistas colocaram conhecimentos e propostas de ação à disposição dessas comunidades e executaram diversas atividades entre palestras e oficinas nos seguintes temas: Informática, inclusão digital, programas sociais, boas práticas e ações na bovinocultura e olericultura, saneamento básico, economia solidária, entre outras temáticas.

 

 

O encerramento do Projeto Rondon na  cidade de Inhuma foi marcado por inúmeras atividades, como jogo de futebol entre rondonistas e população local e homenagens proferidas pelo prefeito Moacir Gonçalves de Carvalho e demais autoridades municipais.

 

 

No domingo dia 30 de janeiro, as equipes deixaram Inhuma, viajaram para Teresina e foram recebidas pelo governador Wilson Martins no Palácio de Karnack, onde acompanharam apresentações culturais características do Piauí. No mesmo dia, no Tribunal de Justiça, foi realizada a cerimônia de encerramento oficial do Projeto Rondon. No auditório, as equipes subiram ao palco para contar suas experiências durante as duas semanas de trabalho.  

 

 

Certos de mais uma missão cumprida, os alunos retornaram para Bambuí após vivenciarem “uma aula de Brasil” e obterem uma “lição de vida e de cidadania”, com a certeza de que “o conhecimento pode mudar sua vida e de muitas outras pessoas”. Para os rondonistas do IFMG esta foi uma experiência única, uma lição de vida e de cidadania que  os aproxima da realidade do país e que jamais será esquecida.   

 

Missão dada, missão cumprida! SELVA!

 

Veja a galeria de fotos

 

Fonte

IFMG - Campus Bambuí -  Caixa Postal 05  - CEP: 38900-000 - Contato
Icone XHTML 1.0 Strict Válido Icone CSS nivel 2.1 Válido
Design: Tales Henrique (Assessoria de Comunicação)